15.11.10

Deus é para onde coisas deveriam ter ido - editado


Para que o amor pudesse crescer, Deus inventou os erros.
Para que Deus pudesse mudar de idéia, fez sorte e acaso.
Dizem que se você sofrer muito Deus muda de idéia.
Eu prefiro a sorte de um amor que não muda.

Desejo é tempo parado. É o que o céu me roubou. Deus é soma de tudo, mas eu gostaria de escolher meus próprios pedaços. Queria um mundo feito de menos estrutura e mais mágica. Sinto raiva de todo destino que não passa de contemplação. Cada ser deveria ter o direito de se transformar no que gostaria de ser. Coisas agem para virar outras, mas desistem no caminho pelas imposições estruturais da matéria. Na verdade, o sonho do vento é ser árvore. Areia anseia ceiar o mar. Todo copo quer ser água. Laço borboleta. Saia ciranda. Paredes vidros. Vidros espelhos. Espelhos gente. Serpentina quer voar. Nuvem quer cair. Domingo passado eu quis que uma moça virasse flor. Não virou, aqui. No céu virou. Lá é o lugar onde as paredes continuam quando acabam. Onde se realiza o não realizado. Terra em que amores nunca querem ser outros e mulheres finalmente possam virar flores, apesar do domingo.

2 comentários:

Bárbara de Cássia disse...

Lindas palavras; é bom ler logo pela manha algo de tão puro sentimento e que tras uma calma e leveza ao meu dia.
Uma abraço Flavio, e parabéns pelo blog!

Milena Paixão disse...

Dá uma saudade tao grande de voce quase sempre. Só Manel mata um pouquinho dela, com seu idioma de passarinhos.